A importância do incentivo à leitura no ensino fundamental

Postado em 21/07/2017

A importância do incentivo à leitura no ensino fundamental

A leitura tem um papel importantíssimo na fase inicial do desenvolvimento cognitivo infantil, como já falado em outros posts, pois ajuda a criança a desenvolver o imaginário e o lúdico, além de auxiliar no processo de aquisição da linguagem.

Contudo, a realidade da maioria dos nossos alunos é diferente, eles não são estimulados para gostarem da leitura ou não são estimulados da maneira correta para que realmente se interessem por literatura.

Portanto, a última chance de fazê-los se aproximarem dos livros é no ensino fundamental, o que pode não ser uma tarefa muito fácil para os educadores.

Esse período deveria ser destinado ao aprofundamento dos conhecimentos literários dos alunos, mas como isso não condiz com a maioria dos casos, o professor tem que despertar esse interesse que deveria ser despertado e semeado desde as fases iniciais do aprendizado.

É como se perdêssemos uma etapa de um processo de incentivo à leitura, por isso, no ensino fundamental torna-se ainda mais importante se trabalhar com a leitura de uma forma correta e que abranja todas as duas etapas, a de formação do leitor e o aprofundamento dos conhecimentos literários.

Sabemos que existem inúmeras dificuldades em fazer com que os alunos dentro dessa faixa etária se interessem pela leitura.

Não adianta forçá-los a lerem, empurrar livros e mais livros através de trabalhos obrigatórios, resumos ou avaliações.

É preciso que se desperte o real gosto pela leitura, é preciso que se desperte a vontade de ler em cada um deles.

Para isso, existem algumas técnicas e meios utilizados por professores bem-sucedidos em despertar o verdadeiro gosto pela literatura.

Métodos para a formação do leitor

O trabalho de formação do leitor em crianças de faixa etária mais elevada, aqueles que estão prestes a ingressar na pré-adolescência ou já estão nessa fase, é muito mais difícil do que seria se tal formação fosse trabalhada logo no início do processo de alfabetização.

No entanto, apesar de ser mais trabalhoso, não é algo impossível. Alguns métodos adotados pelos professores podem fazer com que os alunos se interessem pela leitura.

Dentre eles, podemos destacar a utilização dos seguintes métodos:

Utilização de quadrinhos e gibis

Para iniciar a utilização da leitura com os alunos, principalmente nas primeiras fases do ensino fundamental (5ª e 6ª série), uma boa forma é utilizar-se de leituras mais agradáveis para os estudantes, como é o caso da utilização das histórias em quadrinho e gibis. Esse tipo de leitura ainda trabalha com a imagem através das ilustrações, por isso chama mais a atenção desse tipo e leitores.

Outras mídias

Outro método muito utilizado por professores na hora de despertar maior interesse na leitura, é a utilização de outras mídias e trabalhar a intertextualidade em outras obras.

Por exemplo, o professor pode se utilizar de uma história que se encontre como texto literário e também como filme ou teatro, enfim, o importante é trabalhar primeiramente a história com os alunos, seja cada um lendo o livro ou, se for necessário, que o professor faça a leitura da história com a classe, para em seguida se passar o filme e traçar comparações entre essas duas formas diferentes.

Assim, também o educador, passa a mostrar às crianças que tudo o que eles veem, seja desenho, filme ou peça teatral, baseia-se num texto escrito através de um processo criativo de algum autor, assim, reafirmando a importância da leitura e da literatura para muitas coisas que nos cercam no dia a dia moderno.

Leitura dramatizada

A leitura dramatizada pode ser adotada pelos professores ao se depararem com turmas que não leem aquilo que lhes é passado ou determinado. É importante no início deixar com que as crianças escolham aquilo que querem ler, mas em certa altura é necessário que o professor comece a guiá-los através dos textos para inseri-los nos estudos mais aprofundados da literatura.

Para isso, caso a sala apresente-se com muitos alunos a não cumprirem até mesmo as leituras simples passadas, o professor pode passar ao método de leitura em sala e aula.

Alguns acreditam que esse método é defasado, apesar de ainda hoje ser bastante utilizado, e para inovar essa interação entre texto e aluno, carrega as leituras de uma forma mais lúdica, seja a dramatizar as falas ou criar expressões ou movimentos corporais ao encenar determinado personagem, ou seja a utilizar-se de objetos (instrumentos musicais, acessórios presentes da narrativa, caracterização, figurino, adereços etc.) que auxiliem ao decorrer da narrativa, ou tragam algum complemento para o prender a atenção dos alunos.

Obs: Uma proposta parecida com essa aconteceu numa escola do Rio de Janeiro onde o professor leu ao decorrer do ano letivo a saga completa de Harry Potter para os seus alunos da 7ª série que se recusavam a ler. A leitura se dava sempre entre a última meia hora de aula das aulas de português uma duas vezes por semana. O sucesso fora tanto, que no ano seguinte, já na 8ª série, 70% dos alunos tornaram-se leitores por terem gostado da história e passaram a utilizarem-se da biblioteca da escola. Outro ponto interessante é ressaltar a importância da escolha da obra utilizada, pois essa série de livros é indicada para a formação de leitores devido a temática altamente atraente aos pré-adolescentes.

Leituras compartilhadas

As leituras compartilhadas devem ser aplicadas em séries mais avançadas do ensino fundamental (7ª, 8ª e 9ª série), pois determina que os alunos estejam completamente alfabetizados e capazes de interpretarem os textos narrativos.

Esse método deve ser aplicado com o professor a fazer a leitura de uma obra mais complexa ao mesmo tempo em que os alunos também interajam com a leitura, sendo assim, cada um pode ler uma página um trecho do livro ao decorrer das aulas.

A parte de debate e discussão sobre os livros é sempre aconselhável para que os alunos compreendam melhor todos os aspectos da narrativa, assim eles terão conhecimentos da temática principal das histórias, dos personagens, conflitos etc.

Contudo, isso deve ser aplicado aos alunos das últimas séries do ensino fundamental.

Pontos extras

Uma forma de se fazer com que os alunos leiam os livros de forma não obrigatória, é oferecer pontos extras através de leituras. O professor pode pedir um resumo ou então que os alunos apontem os aspectos gerais do livro para que consigam complementar suas notas.

Tais métodos mostraram-se eficazes em despertar o gosto pela leitura ou pelo menos a ensinarem os aspectos principais sobre o texto literário para que os estudantes se saiam melhor durante o ensino médio, onde o estudo da literatura passa a ser muito mais cobrado do que nas outras etapas do ensino.

Portanto, além dos fatores de afirmarmos a formação do leitor e incentivar à leitura, também tornamos a vida acadêmica futura das crianças mais fácil devido a toda facilidade que ela encontrará quando necessitará de conhecimentos mais aprofundados acerca da literatura, seja no ensino médio, na universidade ou até mesmo na vida profissional ou social desses futuros cidadãos.

Outras Notícias

 

Veja dez dicas para fazer seu filho gostar de matemática
Postado em 20/09/2017

A matemática é um bicho de sete cabeças. Já ouviu essa frase em algum lugar? Ela é mais comum do que você imagina! A matemática é um problema para muitas crianças e adolescentes e é conhecida como uma das grandes vilãs da...
leia mais »

Cabeça de criança: como aperfeiçoar essa máquina
Postado em 13/09/2017

Independentemente da carga genética, o cérebro humano tem de ser constantemente desafiado para que mantenha e até melhore as suas funções cognitivas (como memória, percepção, raciocínio lógico-matemático, linguagem, aten...
leia mais »

Medo de assombração!
Postado em 06/09/2017

Você tem medo de assombração?

Buuuuu!

Quando se tem até uns 6 anos de idade, o grande medo é em relação aos monstros. Eles habitam o imaginário das criancinhas. Elas adoram ver filmes onde os monstros são combatidos...
leia mais »